4 dúvidas que toda empresa possui sobre gestão de Compliance

06

Nov

A adoção da gestão de compliance pelas empresas vem crescendo maciçamente em razão das notícias de escândalos de corrupção e sonegação fiscal, sendo uma forma de continuar contando com a transparência nas operações para possíveis investidores.

No entanto, embora seja um recurso já bastante utilizado, o compliance ainda gera bastante dúvida entre os gestores, fazendo a aplicação desse gerenciamento dificultar os sistemas internos da organização.

Pensando nisso, elaboramos esse artigo com 4 dúvidas que toda empresa possui sobre gestão de compliance para auxiliar no sucesso da sua aplicação.

Como vimos anteriormente, o compliance é um grande aliado para a transparência dos números da empresa, fazendo com que ela possa seguir crescendo no mercado e tendo a oportunidade de fechar investimentos importantes. Sendo assim, vamos para as dúvidas mais frequentes.

1. Por que devo investir na gestão de compliance?

O setor responsável pelo compliance, é o setor que garante que a empresa estará cumprindo todas as leis, regulamentos e regras impostas pelos órgãos públicos em todas as suas atividades.

Esse setor tem como objetivo monitorar esses processos e prevenir possíveis conflitos de interesses. Além de garantir que a empresa cumpra com as responsabilidades legais, essa área também garante que as operações internas estão ocorrendo conforme a política da organização, prezando a integridade e reputação da mesma.

2. Qual é a relação de empresas de auditoria com o compliance?

É comum que as organizações pensem que o compliance é a própria área de auditoria interna. Embora tenham mais semelhanças do que diferenças, é importante que o gestor compreenda que a auditoria ocorre em períodos determinados, advindos de demandas específicas, enquanto o processo de compliance é permanente.

Nesse caso, podemos entender que as áreas podem se complementar já que o profissional de auditoria pode ajudar o gestor de compliance a entender melhor o que está funcionando dentro da empresa, quais são os "gaps" encontrados e como esses processos podem ser melhorados para uma melhor transparência externa.

3. Como o compliance ajuda a evitar fraudes?

Geralmente, a equipe de compliance de uma empresa é composta por profissionais multidisciplinares e altamente capacitados para avaliar a situação da organização em diferentes áreas, sendo as principais: fiscal, tributária, jurídica, ambiental e onde mais couber a possibilidade de fraudes processuais.

Dessa maneira, a gestão consegue identificar possíveis erros nas declarações dos setores e auxilia esses colaboradores para a correção antes que sejam impostas sanções mais graves contra a organização.

4. Quais são as áreas de maior de risco para a corrupção dentro de uma empresa?

Sem dúvida alguma a área tributária e fiscal são as que mais aparecem irregulares quando o assunto é corrupção. A sonegação fiscal praticada por diversas empresas que estiveram no cerne de investigações públicas, fizeram com que várias outras começassem a prestar mais atenção ao modo que estão declarando seus impostos e cumprindo com as regularizações necessárias para manter o empreendimento funcionando.

Outra área que também pode sofrer riscos é o departamento de compras, e as empresas que lidam com licitação e precisam manter um relacionamento com o poder público. Durante esses processos, pode ocorrer tentativas de suborno e explícita ordem de lavagem de dinheiro, fazendo esse gerenciamento ser essencial para evitar danos mais graves.

Sendo assim, a gestão de compliance pode ser uma grande aliada para mitigar os impactos negativos presentes nas contribuições fiscais e tributárias da empresa, sendo importante para a manutenção da saúde empresarial.

Faça o seu cadastro para se manter em dia com as melhores notícias do mundo dos negócios.


SEM COMENTÁRIOS

Sem Comentários


Deixe um Comentário